Estar na posição zero do Google é sempre importante?

Saiba vantagens e desvantagens (sim, elas existem!) de conseguir snippets

Table of Content

uma muher segurando uma medalha escrito zero, representando a melhor posição do Google

A competição esportiva costuma terminar com três medalhas: a de bronze, para o terceiro lugar, a de prata, para o segundo, e a de ouro, para o primeiríssimo. Certo? Esses três atletas vão ser considerados os melhores daquele esporte, naquele dia, naquela modalidade, e vão ser respeitados e admirados por isso.

Agora imagine que um atleta seja TÃO melhor que mereça uma medalha de, digamos, diamante! Ele vai estar acima do primeiro colocado. Podemos dizer que está na posição zero do pódio.

Esta analogia ajuda a entender como funciona na internet.

Se você faz uma busca no Google (e é provável que faça, porque, por dia, são processadas mais de 8,5 bilhões de pesquisas no Google), os três primeiros resultados que aparecem vão ser os que você imediatamente vai ver e possivelmente vai respeitar como sendo as melhores respostas para sua dúvida – e querer até clicar neles, para se inteirar melhor. São os atletas de ponta.

Mas o Google às vezes escolhe algum desses resultados da primeira página para premiar com um destaque ainda maior, a medalha de diamante – a posição zero –, e o coloca no topo, antes mesmo do primeiro lugar.

Imediatamente, apenas por sua posição privilegiada, este link se torna o mais visto e acessado dentro daquela pesquisa. 

Neste artigo, vamos explicar melhor como uma página vai parar na posição zero, que tipo de destaque ela pode ter e – o que todos mais queremos saber – como conseguir esse lugar ao sol no pódio. É só seguir a leitura!

O que é a posição zero do Google?

Quando você faz uma busca no Google, recebe, em resposta, uma quantidade de páginas com resultados que o algoritmo identifica como possíveis soluções para o que você queria encontrar.

Na primeira página, aparecem até dez respostas que a inteligência artificial do Google acredita que mais atendem à intenção do usuário com aquela busca.

As respostas que aparecem nas primeiras posições são as mais vistas e também as mais clicadas, especialmente a primeira de todas no ranking.

Mas existe uma posição ainda melhor que a primeira: a posição zero!

Isso mesmo: trata-se de uma caixa em destaque, que aparece logo abaixo dos anúncios (quando existem), e antes mesmo do primeiro colocado.

Também chamada de featured snippet ou simplesmente snippet, esse trecho em destaque é selecionado pelo Google com a ideia de facilitar ainda mais a vida do internauta, destacando o que parece ser a resposta exata que ele procurava.

Nas palavras do próprio Google:

“Um snippet é um resumo de uma resposta à consulta de um usuário, que é exibida no topo dos resultados de busca do Google. Ele é extraído de uma página da web e inclui o título e a URL da página.”

Quais as vantagens de se alcançar a posição zero do Google?

Aumento do tráfego orgânico

A primeira grande vantagem é a que já mencionamos: quanto mais no topo da página de resultados de busca um link aparece, mais ele é clicado. Ou seja, maior é o acesso ao site.

Este é o grande objetivo de quem mantém uma página na internet, certo? Ser lido! Ao alcançar a posição zero, a melhor de todas, o tráfego orgânico aumenta muito e, consequentemente, aumentam os leitores, e os possíveis clientes da sua marca.

A maioria dos internautas – 60%, segundo a pesquisa State of Search Brasil – só vê os links que aparecem na primeira página de resultados de busca, nem sequer chega a ver o que é oferecido nas páginas seguintes.

E aqui uma possível desvantagem da posição zero do Google: VER os links é muito diferente de CLICAR neles. Uma pesquisa recém-lançada da SemRush mostra que tem crescido o percentual de usuários que já se sentem satisfeitos em ver as respostas no próprio Google, sem se aprofundar entrando nas páginas.

Aliás, esse é o motivo pelo qual alguns estrategistas de SEO preferem não aparecer no snippet, porque o usuário pode achar que a resposta que consta lá é suficiente, não sendo necessário clicar no link para visitar a página.

Mas uma coisa é certa: quem efetivamente clica em algum resultado, prefere não só o que aparece na primeira página, mas o que aparece mais bem posicionado nela. 

Para se ter uma ideia, segundo análise da FirstPageSage, esta é a taxa de cliques nos resultados do Google em 2022. Repare que vai só caindo, à medida que a posição no ranking também cai:

  • Anúncio que aparece na primeira posição: 2,1%
  • Anúncio em segunda posição: 1,6%
  • Anúncio na terceira posição: 1,4%
  • Anúncio na quarta posição: 1,2%
  • Resultado orgânico que aparece em primeira posição: 39,6%
  • Resultado orgânico que aparece em segunda posição: 18,4%
  • Resultado na terceira posição: 10,1%
  • Quarta posição: 7,6%
  • Quinta posição: 5,1%
  • Sexta posição: 4,7%
  • Sétima posição: 3,5%
  • Oitava posição: 2,9%
  • Nona posição: 2,2%
  • Décima posição (se houver): 2,1%

Como vimos acima, estar na primeira posição dos resultados orgânicos (que não incluem as campanhas pagas de anúncios) é maravilhoso: a taxa de cliques das páginas nesse primeiro lugar é de quase 40%.

Melhora no ranking de buscas

Geralmente é o próprio primeiro colocado que é alçado à condição de snippet, e, quando isso acontece, a taxa de cliques sobe dos 39,6% para 43,7% – ou seja, quem está na posição zero ganha ainda mais acessos.

Mas não necessariamente é o primeirão que vai parar no destaque. Às vezes o Google pode colocar outras respostas, posicionadas ao longo da primeira página.

Ou seja, se uma página que não estava tão bem ranqueada convence o algoritmo do Google de que ela oferece a melhor resposta ou solução para o usuário e merece estar na posição zero, ela passa a ganhar muito mais visitas do que ganharia originalmente. 

Destaque nas pesquisas por voz

Outra coisa que vale destacar é que o trecho que será lido para o usuário que fez uma pesquisa por voz é o que aparece na posição zero. 

E as pesquisas por voz têm aumentado muito: segundo a análise State of Search Brasil, houve um aumento de 25% entre 2020 e 2021 nesse tipo de busca pelos smatphones no país. 

Ganho em credibilidade

Por fim, ter sua página escolhida pelo Google para responder a uma pergunta do internauta traz um impacto que é até mais valioso que os cliques em si: a credibilidade!

É como se o Google estivesse dizendo ao internauta: “Esta página é de confiança, ela é a resposta para o que você procura”. E isso é de um valor imensurável para qualquer marca.

Onde aparecem os snippets em destaque?

Os snippets podem estar em três posições:

  • no destaque na página de resultados de buscas
  • na seção “as pessoas também perguntam”
  • ou no painel de informações, que o Google gera ao lado de algumas buscas

Por exemplo, é assim que aparece um snippet entre os resultados de pesquisa. A página do INCA sobre o programa de controle do tabagismo está em destaque, logo após um anúncio, quando alguém busca “como paro de fumar”:


resultado de pesquisa do Google escrito: como paro de fumarAssim é o snippet na seção “as pessoas também perguntam”:serp que mostra várias perguntas

 

E este é o snippet no painel de informações do Google, aqui levando para a Wikipédia:snippet no painel de informações do Google, aqui levando para a Wikipédia



Como explica o Google, “painéis de informações são caixas informativas que aparecem no Google quando você pesquisa entidades (pessoas, lugares, organizações, coisas) que estão no Mapa de informações” – que é um banco de dados da empresa.

Quais os tipos de snippets que existem?

São quatro tipos de snippets:

Parágrafo na posição zero

O Google seleciona um trechinho de um texto que resume bem o que foi buscado. Por exemplo, quando buscamos “o que é processo de marketing” em novembro de 2022, um parágrafo de post da Prosperidade Conteúdos foi mostrado em destaque, na posição zero dos resultados:



Lista na posição zero

É um destaque em forma de lista, que pode ser um passo a passo, uma enumeração de algo, um ranking. Por exemplo:snippets forma de listaOu:outro exemplo de lista que aparece nos resultados de busca

Tabela na posição zero

Assim como a lista, mas aqui o Google considera que vale a pena, pela intenção de busca, mostrar um destaque de uma tabela que responda ao que foi procurado. Por exemplo:


exemplo de tabela que aparece na SERP
Vídeo na posição zero

De novo, o Google tenta ajudar o usuário a encontrar o que vai responder definitivamente o que ele procura. Portanto, se o buscador percebe que um vídeo vai resolver aquela dúvida – por exemplo, numa busca sobre um tutorial –, o vídeo pode ser destacado logo no início. Por exemplo:exemplo de snippet de vídeo

Como alcançar a posição zero do Google?uma tela representando com a imagem da pesquisa do google dando destaque para a posição zero

O que leva o Google a selecionar um trecho de destaque para a posição zero?

O principal é o formato e a utilidade. Ou seja, o conteúdo deve estar escrito de tal maneira que possa ser útil para o internauta de cara, ou da forma mais rápida possível.

É a tal da “user experience”, que o Google tanto valoriza: a experiência do usuário tem que estar em primeiro lugar.

Veja o que o Google diz sobre esse seu critério de escolha:

“Exibimos trechos em destaque quando nossos sistemas determinam que esse formato ajudará as pessoas a encontrar o que procuram com maior facilidade, tanto pela descrição da página quanto ao clicarem no link para ler a página em si. Eles são especialmente úteis para quem usa dispositivos móveis ou o recurso de pesquisa por voz.”

Tudo é feito de forma automática, pela inteligência artificial do Google:

“Os sistemas automatizados do Google determinam se a página gera um trecho em destaque que merece ser realçado em uma pesquisa”, diz a empresa.

Mas como dar uma mãozinha para que os algoritmos entendam que a sua página merece destaque?

A principal dica é otimizar os posts do seu blog que já aparecem nas primeiras cinco posições da página de resultados do Google. Estes são os que mais têm chances de fisgar o algoritmo e aparecer em destaque na posição zero.

Veja, a seguir, algumas boas práticas listadas pela Hubspot Academy para alcançar a posição zero:

  1. Separe os posts da sua página que já aparecem entre os 5 primeiros nas buscas. Dá para ver isso no Google Search Console, que também mostra as palavras-chave que estão alavancando esses posts.
  2. Faça buscas por essas palavras-chave selecionadas, em uma janela anônima, para ver se o Google mostra snippets ao fazer estas buscas. Se mostrar, anote os posts que podem entrar no lugar do atual snippet depois da sua otimização.
  3. Entre nesses posts e mexa no texto deles, de modo que fique o mais claro, conciso e legível possível. Pense sempre na experiência do usuário! Por exemplo, se for uma post que possa render listas, para aparecer na posição zero com um passo a passo, ranking ou afim, coloque esta lista de forma bem destacada, resumida, sem se alongar demais, e precedida de um intertítulo que vá chamar a atenção do leitor – e do Google.
  4. Se a ideia for tentar aparecer na posição zero com um parágrafo, tente responder à pergunta daquele assunto da maneira mais clara, precisa e resumida possível, de preferência logo no início do texto. O Google costuma preferir textos com no máximo 50 palavras para aparecer lá na posição zero.
  5. Depois desses pequenos ajustes, monitore as buscas para ver se seu post entrou na posição zero e se as taxas de cliques aumentaram com isso.

Na verdade, a melhor maneira de aparecer na posição zero ou nas outras três primeiras posições do Google é criando conteúdos de qualidade incomparável e adotando boas práticas de SEO. Quer saber mais a respeito? Leia o artigo que explica o beabá do SEO.

Nova call to action

ARTIGOS RELACIONADOS

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber tendências e análises sobre as melhores práticas de marketing digital

Últimos Posts