SERP: o que é a página de resultados do Google

As páginas de resultados do Google são alvo de campanhas de SEO e marketing de conteúdo


Table of Contents


Ilustração: homem sentado em uma cadeira com uma lupa na frente do rosto. Há uma representação gráfica de um página de resultados do Google, representando a SERP. Alcançar o topo da SERP é o desejo de qualquer empresa que investe em SEO

Afinal de contas, a primeira página do Google é a grande responsável pela geração de tráfego orgânico na internet.

É por meio de ações voltadas à otimização que as organizações conseguem atrair visitantes, transformá-los em leads, qualificá-los e gerar vendas, processo que chamamos de funil de vendas

Por meio do SEO on page (em blogs corporativos ou landing pages), SEO técnico e SEO off page, espera-se que os resultados do negócio sejam alcançados. Assim, contribuindo para a saúde financeira do negócio. 

Contudo, para obter um bom ranqueamento nos resultados do Google, é preciso conhecer as características da primeira página, o objetivo final dessas atividades. 

Então, se você quer saber o que é SERP, suas principais características e funcionalidades, continue a leitura. No texto a seguir, conheça os detalhes necessários para se destacar na web por meio dos mecanismos de busca. 

O que é SERP?

SERP é a sigla utilizada para Search Engine Results Pages (em português, Páginas de Resultados dos Mecanismos de Busca). Trata-se das páginas exibidas para o usuário mediante à realização de uma pesquisa em um motor de pesquisa, geralmente o Google. 

Ou seja, sempre que alguém digita um termo na barra de pesquisa e avança para a busca, uma página de resultados é exibida. A ela, damos o nome de SERP. 

Ao fim, é possível notar um menu de páginas, numerado de 1 a 10. Ao clicar em um deles, o usuário é direcionado para outra SERP, que mostra todas as páginas indexadas que correspondem à busca realizada.

Apesar disso, convencionou-se chamar de SERP somente a primeira página de resultados, pois é a mais importante em termos de SEO.

A depender da intenção de busca identificada pelo Googlebot (o robô do Google), diferentes elementos podem ser exibidos nessa página. Por exemplo: 

  • Links patrocinados: anúncios adquiridos por meio da mídia paga
  • Links orgânicos: links adquiridos por meio da busca orgânica
  • Snippets: trechos em destaque nos formatos de texto, vídeo, tabelas ou listas
  • Fichas: cards do Google Meu Negócio, fichas informativas (para buscas por nomes de pessoas, eventos históricos e informações gerais)
  • Features: as pessoas também perguntam, pesquisas relacionadas, Google Discover, web stories, calculadoras, previsão do tempo, mapas etc.
  • Imagens.

As ações de otimização para mecanismos de busca têm como foco os resultados orgânicos (o que inclui os snippets, as fichas e as imagens).

É válido frisar que páginas de resultados diferentes podem ser exibidos ao usuário dependendo de seu histórico de navegação e posição geográfica, por exemplo. 

Como funciona a página de resultados do Google?

Um computador de mesa. Na tela é exibida a SERP do Google para o termo "Prosperidade Conteúdos".

Para entender como funciona a página de resultados do Google, é preciso saber que o ranqueamento das páginas é voltado a solucionar a dúvida do usuário. 

Isso quer dizer que o ranking é baseado no que o buscador interpreta como melhor resposta, e os resultados exibidos são uma classificação por ordem crescente de relevância (da mais importante à menos importante).

Essa disposição, contudo, é realizada por meio de inteligência artificial, um cálculo matemático ao qual chamamos algoritmo. Ou, simplesmente, Googlebot. 

Aí vem a pergunta: quais são os critérios utilizados para ordenar os links orgânicos exibidos?

Essa é a grande questão do SEO, uma das mais importantes áreas do marketing digital, na qual profissionais ao redor do mundo tentam compreender o funcionamento do robô. 

Essa missão torna-se ainda mais complicada ao considerarmos que sofre alterações e atualizações constantes. 

Sabe-se que há, no mínimo, 200 fatores de ranqueamento como: 

  • Intenção de busca
  • Palavras-chave
  • Segurança do website (protocolos de segurança)
  • Backlinks
  • Links internos
  • Links de saída
  • Experiência do Usuário (UX)
  • Qualidade do conteúdo
  • Velocidade de Carregamento de Página
  • Core Web Vitals
  • Responsividade do site.

Qual é a importância da SERP para o SEO?

Cinco mãos tocam diferentes telas, dispostas desordenadamente. As telas exibem páginas de resultado do Google.A SERP é importante porque os mecanismos de busca (especialmente o Google) são as principais ferramentas utilizadas para gerar tráfego na web

Isso quer dizer que aparecer no Google é uma das maneiras mais práticas para atrair visitantes para as páginas de um site sem a necessidade de pagamento. 

Para empresas, é a oportunidade de fazer com que pessoas que nunca interagiram com a marca descubram sobre ela e, posteriormente, tornem-se clientes. 

Nesse contexto, utiliza-se a jornada do cliente para elaborar ações de inbound marketing, fazendo com os potenciais consumidores cheguem à empresa, ao contrário do que acontece com as ações publicitárias.

É por essa razão que há grandes investimentos em estratégias de conteúdo e SEO. O que faz com que haja grande concorrência para adquirir posições de prestígio nas SERPs.

Se você chegou até aqui, provavelmente tem interesse em fazer com que as páginas do seu site ou blog marquem presença nos mecanismos de busca, não é mesmo?

Se for o caso, inscreva-se na nossa newsletter. Assim, você passa a receber conteúdos regulares que podem ajudá-lo nessa missão. 

ARTIGOS RELACIONADOS

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber tendências e análises sobre as melhores práticas de marketing digital

Últimos Posts