Pesquisa de Palavras-Chave: saiba como fazer uma

A pesquisa de palavras-chave é um dos passos mais importantes em estratégias de SEO


Table of Contents

    1. Defina um tema
    2. Escolha uma ferramenta
    3. Faça uma lista de palavras-chave
    4. Filtre as melhores oportunidades
    5. Confira o ineditismo do texto
    6. Defina as keywords secundárias, relacionadas e sinônimos
    7. Pense no objetivo do artigo e sua inclusão no funil de vendas
    8. Avalie a adequação à persona
    9. Verifique a intenção de busca
    10. Crie a pauta

Ilustração: mulher com uma lupa dentro de uma grande chave, representando a pesquisa de palavras-chaveA pesquisa de palavras-chave é um passo vital para quem investe em estratégias de SEO e marketing de conteúdo

Afinal, é por meio delas que podemos identificar a intenção do usuário, verificar os termos utilizados para pesquisas e atraí-lo para dar início à jornada pelo funil de vendas. 

Contudo, não é fácil identificar boas oportunidades. 

Há muitas variáveis, como a concorrência de mercado, o propósito do internauta ao efetuar a busca, o volume recorrente de pesquisas, as múltiplas ferramentas de auxílio e a adequação ao tema e à persona. 

A boa notícia é que, utilizando-se da inteligência estratégica, é possível explorar o máximo potencial nos investimentos em criação de conteúdo para fazê-lo aparecer na primeira página do Google

Então, se você deseja saber como fazer isso, continue a leitura. No texto a seguir, veja um passo a passo para fazer uma pesquisa de palavras-chave. 

O que é uma pesquisa de palavras-chave?

Pesquisa de palavras-chave é o processo de estudo, avaliação e documentação de termos de pesquisa para aplicação em uma estratégia de SEO ou links patrocinados. Seu objetivo é encontrar keywords relevantes para obter um bom posicionamento nos buscadores.

Em outras palavras, consiste em encontrar oportunidades de palavras-chave para a otimização de um site ou página, visando um bom ranqueamento nos resultados de pesquisa

Em algumas empresas e agências existe, inclusive, um profissional para o qual essa tarefa é designada: o planejador de palavras-chave, que utiliza o auxílio de ferramentas para a realização de tarefas. 

Isso porque, embora as ferramentas automáticas sejam precisas, não são capazes de realizar a filtragem semântica ou editorial, sendo necessário o fator humano na hora de tomar decisões. 

Por que a pesquisa de palavras-chave é importante?

A pesquisa de palavras-chave é importante porque se baseia em dados para planejar ações de otimização, criação de conteúdo e mídia paga

Ela é útil para sites, blogs, lojas virtuais e qualquer outro tipo de página disponível na web. 

Neste texto, contudo, vamos tratar sobre a pesquisa de palavras-chave para conteúdo. 

Ao obter uma boa classificação, é possível gerar tráfego orgânico para blogs corporativos, atraindo desconhecidos ou capturando potenciais clientes em estágios avançados da jornada de compra. 

Em essência, a pesquisa de palavras-chave ocorre antes mesmo do início da redação de um texto, auxilia na composição da pauta e garante que os recursos utilizados para a criação de conteúdo obtenham os resultados esperados. 

Como fazer uma pesquisa de palavras-chave? O passo a passo

Print: ferramenta de palavras-chave para o termo "marketing digital"Para fazer uma pesquisa de palavras-chave, existem muitos processos envolvidos. 

Engana-se quem pensa que, em uma ação de marketing de conteúdo planejada e baseada em dados, basta escolher um tema e começar a escrever. 

É preciso ter em mente, antes de tudo, que os processos realizados por diferentes profissionais podem variar, ter mais ou menos etapas ou se basear em outras variáveis. 

Além disso, o planejador de palavras-chave é normalmente auxiliado por ferramentas pagas, o que dá a ele uma vantagem competitiva. 

No passo a passo a seguir, você verá algumas dicas com ferramentas gratuitas disponíveis na web, mas é importante ter em mente que os softwares automáticos são mais precisos e geram melhores ideias. 

checklist-seo

1. Defina um tema

O termo “força temática” é um importante elemento em SEO. 

Ele se refere à força que um site (ou domínio) tem em relação a termos de pesquisa que fazem parte de um mesmo grupo temático (ou assunto). 

Isso quer dizer que, caso você tenha um blog sobre jardinagem, provavelmente terá dificuldades para ranquear para keywords relacionadas a computadores, por exemplo. 

A escolha do tema é muito importante, pois além de alimentar a força temática, também diz às pessoas qual é o nicho do seu site, normalmente associado aos produtos oferecidos, embora também possa ser segmentado por personas. 

Afora isso, também é o passo inicial para dar início à pesquisa. 

Para exemplificar, vamos pensar em um exemplo: uma agência de turismo, cujo ponto de partida será o termo “viagem”. 

2. Escolha uma ferramenta

Existem diversas ferramentas disponíveis para realizar uma pesquisa de palavras-chave. 

Contudo, as mais completas, como SEMrush, Moz, Ahrefs e Majestic, são pagas. Outras oferecem recursos limitados, como Ubersuggest, AnswerThePublic e Keywordtool.io. 

Caso você não tenha recursos para contratar uma delas, é possível encontrar boas oportunidades utilizando ferramentas gratuitas do próprio Google. Alguns exemplos são: 

Planejador de Palavras-Chave do Google

Plataforma utilizada para anunciantes do Google, mas também traz bons insights para a busca orgânica

As pessoas também perguntam

Ao realizar uma busca no Google (especialmente perguntas), a página de resultados pode exibir essa feature. 

Ela traz algumas das perguntas frequentemente buscadas no mecanismo

Print: busca no Google para "viagem"

Pesquisas relacionadas

No rodapé da página de resultados do Google, são exibidos termos semelhantes ou relacionados frequentemente buscados. Esses são bons insights para termos que podem vir a se tornar palavras-chave

Print: pesquisas relacionadas do Google

Google Trends

Essa é a ferramenta que traz gráficos de tendências de termos buscados no Google. Há, ainda, um quadro onde podemos visualizar outras keywords relacionadas que apresentam repentino aumento no volume de pesquisas

Print: Google Trends

Google Autocomplete

Ao digitar um termo no Google, o autocomplete prevê a intenção de busca do usuário, oferecendo opções comumente buscadas na barra de pesquisas

Print: Autocomplete do GoogleEssa é uma das melhores opções para encontrar palavras-chave pois, ao sugerir um único caractere, novas possibilidades são reveladas. Veja: 

Print: Autocomplete do Google 2Você também pode utilizar essas ferramentas para encontrar outros termos. Nesse caso, algumas palavras-chave interessantes seriam “turismo”, “passeio” ou “hospedagem”, por exemplo. Ou variações, como “viajar”. 

3. Faça uma lista de palavras-chave

Durante a pesquisa, você encontrará uma série de oportunidades. Então documente-as para as etapas seguintes. Vamos chamá-las de “palavras-chave raiz”.

Utilizando apenas as ferramentas gratuitas do Google, em nosso exemplo chegamos às seguintes keywords: 

Tabela: palavra-chave raíz x fonte

4. Filtre as melhores oportunidades

O exemplo citado acima utiliza uma base de dados pequena, apenas para exemplificar. 

A verdade é que, ao realizar a pesquisa, é possível encontrar centenas ou milhares de palavras-chave. 

Por isso, antes de mais nada, é preciso filtrá-las e decidir quais delas são realmente valiosas para o negócio. 

Uma keyword como “viajar para Mato Grosso" pode não ser interessante, caso a agência de turismo não ofereça esse passeio. 

Ou, por exemplo, a keyword “a viagem de chihiro”, que se refere a uma animação e, portanto, não condiz com o objetivo da empresa. 

Outros dados valiosos são encontrados nas ferramentas pagas citadas anteriormente, como o volume e a dificuldade de ranqueamento. 

Os dados a seguir foram extraídos do SEMrush: 

Tabela: palavra-chave raíz x palavra-chave - volume- dificuldadeRepare que, aqui, três novas colunas surgiram. 

Como as ferramentas de palavras-chave são mais precisas, trazem dados específicos, como keywords secundárias, relacionadas ou sinônimos. 

Perceba que algumas das keywords podem ser alteradas. Nesse caso, “como funcionam milhas de viagem” não apresenta um volume significativo, mas “milhas de viagem” tem uma quantidade de buscas relevantes. 

Já para “mala de viagem”, há uma grande volumetria. Essa é uma keyword que será excluída da nossa pesquisa posteriormente, mas por enquanto vamos mantê-la. 

As demais exclusões podem ser realizadas tanto por decisões estratégicas (como baixo volume ou alta dificuldade) quanto editoriais (como tema inadequado). 

5. Confira o ineditismo do texto

Conferir se já há textos ranqueando para a keyword em questão é uma maneira interessante de evitar a repetição de temas. 

Para avaliar se você já criou textos com esse tema, podemos recorrer ao Google novamente. 

Nesse caso, tudo que você precisa fazer é visitar o seu blog, copiar a URL e digitar “site:” antes dele na barra de buscas. Assim: 

site:www.seublog.com.br

A seguir, será preciso adicionar um espaço e a palavra-chave em questão. Desse jeito: 

site:www.seublog.com.br milhas de viagem

Se aparecer algum resultado, significa que há alguma página do seu site ranqueando no Google para o termo. 

Caso seja uma página com uma boa performance, não há porque criar o artigo. E, caso ela exista, mas não tenha um bom desempenho, o melhor caminho é otimizá-la para evitar retrabalho. 

Veja, por exemplo, uma busca realizada para o blog da Prosperidade.

Print: busca dentro de um site no Google

6. Defina as keywords secundárias, relacionadas e sinônimos

Essas mesmas ferramentas trazem outras keywords que não são a principal, mas podem ser utilizadas ao longo do texto. 

Isso porque um mesmo conteúdo pode ranquear para múltiplas palavras-chave. Vamos aplicar essa lógica para a palavra-chave primária “viagem internacional”. 

Elas se dividem em três tipos: 

  • Palavras-chave secundárias: a palavra-chave primária está contida no termo. 
    • Exemplo: seguro de viagem internacional
  • Palavras-chave relacionadas: não possui a palavra-chave primária, mas está relacionada a ela. 
    • Exemplo: passagem aérea
  • Sinônimos: têm a mesma semântica da palavra-chave primária, mas pode ser utilizada como variação para o texto não se tornar repetitivo. 
    • Exemplo: viagem para fora. 

especialista-seo

7. Pense no objetivo do artigo e sua inclusão no funil de vendas

As estratégias de SEO e marketing de conteúdo normalmente são aplicadas junto a ações de inbound marketing. 

Isso quer dizer que seguem a lógica do funil de vendas, levando o usuário pela jornada de compra

Cada peça de conteúdo tem como objetivo levar o usuário para a etapa seguinte (topo, meio ou fundo), o que é feito por meio de um CTA (chamada para a ação). 

Por isso, é importante pensar no quão próximo ao fechamento do negócio estará o usuário quando cai em uma página. 

Por exemplo, uma pessoa que busca “viagem para praia barata” está na etapa de consideração, pois está pesquisando as opções. 

Já alguém que busca por “comprar pacote de viagens” está muito mais próximo da conversão. 

Essa é mais uma variável importante para se planejar palavras-chave, já que cada uma delas atrai um público em um estágio diferente de maturidade de compra. 

Infográfico: funil de vendas

8. Avalie a adequação à persona

Todo negócio deve ter uma ou mais personas. Trata-se de um personagem fictício que representa o cliente ideal. 

Esse é um elemento muito valioso na hora de realizar a pesquisa de keywords e também no planejamento de pautas e redação do conteúdo. 

Nesse caso, vamos pegar um modelo simples, criado gratuitamente por meio da ferramenta SEMrush Persona

Infográfico: persona

Conferir se as keywords selecionadas são adequadas à persona é essencial, pois auxilia na tomada de decisões. 

Na imagem, vemos que Fernanda não tem filhos, o que indica que uma pauta com o tema “viajar com crianças” pode não ser tão interessante.

Mas lembre-se: a persona é um componente auxiliar, que direciona a linguagem, tom de voz e traz uma dimensão dos principais objetivos, desafios e canais de comunicação, não um fator limitante. 

Conhecer bem a sua persona é também um bom caminho para ter novas ideias de palavras-chave. 

No exemplo acima, vemos que os termos “viagem internacional” ou “viajar sozinha” poderiam ser utilizados pela persona. 

9. Verifique a intenção de busca

A verificação da intenção de busca é um dos conceitos mais valiosos para a otimização para mecanismos de busca. 

Você pode utilizar dois métodos para identificá-lo. 

O primeiro e mais impreciso é utilizar a intuição, se colocar no lugar do usuário e fazer a pergunta: que problema a Fernanda deseja solucionar ao realizar uma pesquisa com esse termo?

Isso dá uma boa dimensão do propósito. Contudo, a melhor forma de verificar a intenção do usuário é olhando diretamente no mecanismo de busca. 

Por exemplo, no termo “mala de viagem”. Ao digitá-lo no Google, temos o seguinte resultado: 

Print: resultado de busca do Google para intenção de busca comercialComo você pode observar, o Googlebot identifica a intenção de busca como comercial para essa palavra-chave. Ou seja, o usuário deseja comprar um produto. 

Se o negócio fosse voltado à venda de malas, seria uma boa ideia. Mas, como não é, essa é uma keyword que não atinge o público. 

Apesar disso, ao observar uma ferramenta de palavras-chave, vemos que o termo “como arrumar mala de viagem” possui 2400 buscas mensais e uma dificuldade de apenas 18. 

Assim, temos uma nova palavra-chave, que substitui a antiga em nosso planejamento. O mesmo acontece com outros termos.

Tabela: palavra-chave raíz x palavra-chave x volume x dificuldade

Nesse momento, temos uma boa ideia de keywords interessantes para a Fernanda e estamos prontos para redigir blog posts úteis para a sua jornada. 

10. Crie a pauta

Cada um dos passos anteriores pode ajudá-lo a criar pautas para orientar o trabalho do redator. 

Com a finalização da pesquisa de palavras-chave, é chegada a hora de planejá-las. 

Aqui, além da base de informações já encontradas, você pode utilizar a criatividade para criar títulos e subtítulos interessantes para a Fernanda. 

Alguns exemplos de pautas interessantes seriam: 

  • Como arrumar a mala de viagem? Um passo a passo
  • Checklist de viagem para viajar sozinha
  • Conheça 10 opções de destino baratos para viagem para praia
  • Saiba como resgatar milhas de viagem e economizar
  • Afinal, como planejar uma viagem internacional?

Perceba, também, que a própria análise da persona pode trazer outras ideias de conteúdos. 

Fernanda tem interesses como história, culinária e finanças. Assim, adequando-se ao tema, à persona e ao produto, alguns artigos interessantes poderiam ser: 

  • 10 curiosidades sobre Machu Picchu
  • Conheça a cultura japonesa e suas peculiaridades
  • Os melhores destinos gastronômicos de Portugal
  • Como se planejar financeiramente para viajar?
  • 8 lugares para viajar no Brasil com 1000 reais

E é claro, o caminho inverso também se aplica, então, é hora de reavaliar os temas e encontrar dados sobre as keywords adquiridas por meio de insights. 

Gostou do conteúdo? Então se inscreva na nossa newsletter para receber muitos outros textos auxiliares como este. 

Nova call to action

ARTIGOS RELACIONADOS

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber tendências e análises sobre as melhores práticas de marketing digital

Últimos Posts