Saiba evitar penalizações do Google e o que fazer em caso de punição

Não usar boas práticas de SEO pode fazer seu site ou blog despencar no principal buscador


Table of Contents


Ilustração: um homem segura uma seta para baixo, representando as penalizações do Google.Muito mais do que ter um site ou blog e mantê-los atualizados, para garantir um destaque nos motores de busca, é preciso seguir certos direcionamentos do Google, que é justamente o tão falado SEO.

No entanto, essas regras sofrem mudanças constantes. Estar atento a esses updates é da alçada de todos que trabalham com marketing de conteúdo, especialmente dos profissionais especialistas em SEO, para que suas estratégias estejam em conformidade com as diretrizes dos buscadores.

Há certas regras que, caso ignoradas, podem ocasionar penalizações do Google

Neste artigo, explicamos o que são essas punições, como identificá-las e o que fazer caso o seu site seja penalizado.

O que são as penalizações do Google?

Tratam-se de punições que o algoritmo do buscador, também chamado de Googlebot, dá ao identificar algum erro, falha ou, até mesmo, atitude de má-fé (como plágio, por exemplo), que vai contra suas regras para ranquear as páginas nas melhores posições do Google. 

Existe um termo muito importante relacionado a esse tema:  é o black hat. A expressão refere-se  a essas práticas que vão contra as diretrizes do Google. E se você está se perguntando sobre o por que desse nome, é uma referência que os cinéfilos vão entender bem.

Sabe aqueles filmes de faroeste, em que o cowboy mau sempre usa um chapéu preto? Pois é! Quando o SEO é o protagonista da história, o vilão também usa “black hat”. E vamos apontar alguns desses “modelos de chapéus pretos” que você deve fugir. 

Como identificar uma penalização do Google?

Um computador e uma mão segurando uma lupa.

Essas penalizações podem acontecer de forma manual ou automática.

Quando a punição acontece de forma manual, é enviado um alerta por parte de um colaborador do Google, explicando o que ocasionou essa consequência.

Mas há, ainda, as penalizações que acontecem sem qualquer aviso, que é o caso das automáticas. 

Para identificar se o seu site sofreu alguma represália, é preciso estar sempre atento às plataformas que fazem a análise de métricas, como o Google Analytics e o Google Webmaster Tool.

Assim, você identifica rapidamente caso tenha ocorrido alguma queda significativa de uma hora para outra no posicionamento do seu site nos resultados de busca. Isso é algo que impacta diretamente o tráfego.

Algumas possíveis punições nos motores de busca são:

  • Queda de 30 posições 
  • Queda de 50 posições;
  • Queda de 950 posições;
  • Banimento do Google.

3 Dicas práticas para identificar se seu site foi penalizado

1. Pesquise diretamente no Google

Faça uma pesquisa no google, dessa forma:  

“site: domínio.com.br”

Se o site aparecer, ótimo! Você já tem uma resposta de que o endereço não foi banido. Mas, se ele não aparecer, calma. Pode ser que o site tenha sido desindexado sem querer. 

Se esse foi o seu caso, vá até o WordPress (ou outra plataforma de CMS) e remova a desindexação.

Agora, se esse não tiver acontecido, temos a resposta de que o seu site foi removido dos resultados de pesquisa pelo Googlebot. 

Faça uma nova pesquisa no Google, assim: “domínio.com.br”

Se a sua página aparecer abaixo de outras páginas, é um sinal de que você sofreu uma punição de menor gravidade.

2. Verifique a Ferramenta para Webmaster

O fato do seu site continuar indexado não quer dizer que ele não foi penalizado, especialmente se você perceber uma queda brusca no tráfego. 

Nesse caso, você deve acessar o Google Webmaster Tool e clicar na aba “Erros de Rastreamento”. Nessa seção, você terá disponível um diagnóstico sobre possíveis problemas de rastreamento.

3. Confira as palavras-chave principais 

Escolha algumas páginas do seu site que mais geram tráfego por meio dos motores de busca. Busque-as no campo de pesquisa do Google utilizando suas palavras-chave (termo que resume o tema central daquele conteúdo). Para isso, use uma janela anônima do navegador.

Se você perceber uma discrepância entre o posicionamento atual e o anterior, é bem provável que ela sofreu uma punição.

checklist-seo

Como fugir do black hat?

Pode ser que você esteja trabalhando contra as diretrizes do Google e nem imagina. Mas, com algumas práticas, você pode deixar de ser visto como um vilão e conquistar o “chapéu branco de mocinho''. Saiba quais são essas ações:

Nada de plágio! Produza conteúdos originais

Usar conteúdo alheio é uma das piores práticas que você pode cometer, sendo considerada uma infração grave. Aliás, plágio é crime, e é claro que o Google não “passaria pano” para isso. O bot tem recursos para identificar isso bem facilmente e punir sem dó. 

Portanto, invista em conteúdos inéditos. É claro que vale usar outros artigos como base ou referência.

Deixe suas palavras-chave bem claras

As keywords (ou palavras-chave, em português) são um dos principais tópicos quando o assunto é SEO. Mas, existem regras relacionadas a elas e que podem levantar ou derrubar o seu site. 

É fundamental que elas estejam sempre visíveis no seu texto. Nunca tente enganar o Google camuflando as kws no HTML. Ele precisa identificar que o uso dessas palavras faz sentido dentro de um artigo, por exemplo. Se tentar usar fora da página,através do CSS, o endereço certamente entrará na mira do Google.

Não exagere no uso de keywords

Não é porque dissemos que as palavras-chave devem estar claras e visíveis no texto, que elas podem ser usadas deliberadamente. Esses termos precisam fazer parte do seu artigo de forma natural, trazendo sentido para o contexto. 

Procure usar sinônimos ou expressões próximas para evitar o keyword stuffing. Pode ficar tranquilo, que o algoritmo identifica e valoriza essas substituições.

Atente-se às URL’s

O título e a URL do seu artigo devem estar relacionados ao tema do conteúdo. O mesmo vale para o uso de tags e meta tags. Não tente enganar o Google inserindo algo que em nada tenha a ver com o texto, apenas com o objetivo de melhorar o posicionamento nos motores de busca.

Não use o SEO Negativo

Já ouviu falar de SEO negativo? Trata-se de uma das atitudes mais nocivas que alguém pode fazer dentro do marketing digital. São ataques que hackers podem fazer no site de um concorrente, com as seguintes ações:

  • Plagiar e distribuir conteúdos para demais páginas;
  • Criar links carregados de vírus ou spams com direcionamento para o site do concorrente;
  • Copiar conteúdo para ser replicado no site;

Outra prática comum do SEO negativo é publicar comentários e avaliações negativas dos concorrentes no Perfil da Empresa. Há, ainda, quem gere links de baixa qualidade para esses sites (os chamados links tóxicos), com o objetivo de provocar punições para a concorrência. Mas, atenção: essas avaliações podem ser denunciadas ao Google, que pode penalizar os infratores.

Foi penalizado pelo Google? Veja o que fazer Uma mão sai de um notebook e faz um sinal de "peteleco".

Nem tudo está perdido caso tenha recebido uma punição. Em primeiro lugar, confira as Diretrizes para Webmasters do Google e considere as boas práticas listadas para um bom ranqueamento. 

Para contornar a situação, é necessário revisar o todo site e corrigir os erros nos conteúdos e links. Elimine todas as técnicas de black hat. Para isso, é importante mexer nos artigos, o que inclui, inclusive, a otimização do conteúdo

Procure investir em textos de qualidade, que respondam às questões buscadas pelos usuários. 

Por fim, após fazer essas alterações, entre com um pedido de reconsideração no Google, caso tenha recebido punição manual. Será preciso aguardar a resposta e avaliar se vale a pena continuar com o site/página em questão. Em alguns casos, o endereço não terá a mesma performance e, com a energia gasta para recuperar, talvez seja melhor construir algo novo.

Neste artigo, explicamos sobre as penalizações do Google, como evitá-las e corrigi-las. Se você deseja investir nas melhores práticas de marketing digital,  entre em contato conosco. Nossos especialistas podem te ajudar a atrair um maior público para o seu site com as estratégias e ações mais eficientes. 

Nova call to action

ARTIGOS RELACIONADOS

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber tendências e análises sobre as melhores práticas de marketing digital

Últimos Posts