Marketing de Alimentos: entenda o conceito

Conceito aplicado à indústria alimentícia potencializa vendas e autoridade de marca


Table of Contents


Ilustração: duas pessoas comprando comida, representando o marketing de alimentos.Diante de uma oferta imensa de alimentos e bebidas, como se diferenciar e atrair o consumidor para o seu produto?

Saudável, sustentável, diet, light, vegano, gostoso, original, tradicional, nutritivo, transparente, algo que se come com os olhos de tão bonito… Qual qualidade vai fazer com que alguém prefira comer o que você fabrica e vende e não o que seu concorrente faz?

O marketing de alimentos é que vai te ajudar nisso, como mostraremos neste artigo.

O que é o marketing alimentar?

O marketing de alimentos, também chamado de marketing alimentar ou agroalimentar, nada mais é do que os conceitos do marketing aplicados à indústria alimentícia.

Qual é a importância do marketing alimentar?

Imagem: vários ícones de clique em produtos alimentícios, representando as compras online de alimentos.Para que investir em marketing? Você já tem uma indústria de alimentos consolidada, usa os melhores insumos, seu produto é gostoso e sua marca chega ao varejo. Mas isso é suficiente?

O consumidor, na ponta, vai ver prateleiras abarrotadas de produtos que, nos rótulos, prometem sabores e nutrientes parecidos. A concorrência é imensa. Qual ele vai escolher e por quê?

O marketing vai dar uma forcinha para que, além de todos os investimentos que você já faz na qualidade do produto, essa qualidade seja reconhecida – e preferida – pelo consumidor ao final do processo.

O destaque para a palavra “preferida” não foi à toa: o que todo vendedor quer, em última instância, é a preferência do consumidor, certo? É o marketing que vai te levar até essa eleição tão sofisticada, ao fortalecer sua marca e destacar os valores dela.

Tudo tem que ser feito de forma ética, transparente e preocupada com a qualidade de vida dos seus clientes. Assim, vocês vão estabelecer entre si uma relação de confiança, que é o que vai fidelizar o cliente para você.

Sabe aquela pessoa que não abre mão da farinha de trigo que a avó usa nas receitas há anos? Ou a outra que não se importa em pagar mais caro por aquele detergente que ela acha que limpa melhor?

Essas marcas de farinha e de detergente conquistaram aquelas pessoas, possivelmente para sempre. E até lucram mais com isso.

Como implementar o marketing alimentar?

OK, já sabemos que é importante. Mas como colocamos em prática o marketing alimentar?

Veja a seguir o passo a passo que toda empresa da indústria alimentícia deve seguir:

1. Faça um planejamento

Como em tudo o que fazemos direito e com efeitos de longo prazo, precisamos planejar também as estratégias que serão adotadas no marketing alimentar.

Definir:

  • qual o posicionamento que a empresa vai adotar;
  • qual será o público-alvo das ações;
  • quais os objetivos que se pretende alcançar;
  • quais as ações para cada um desses objetivos;
  • os investimentos que serão alocados;
  • os responsáveis pelos processos.

 

2. Pesquise seu público

Uma pessoa com o rosto encoberto de fumaça segura uma lupa à sua frente.

Nesta etapa você precisa entender o comportamento do seu público-alvo. Você vai fazer a boa e velha pesquisa de mercado, mas focada no consumidor.

Hoje em dia existem diversas plataformas que fazem essas pesquisas a baixo custo e 100% online.

Com os resultados, você vai entender melhor quais as rotinas e os valores do seu público, para focar suas ações de marketing no alvo certo.

3. Pesquise a concorrência

Depois de pesquisar o público que você quer atingir, é importante também conhecer a fundo seus concorrentes. Não para fazer como eles, mas para saber como você pode se diferenciar deles, marcando seu lugar.

Você pode, por exemplo, tentar deixar seu produto mais saudável, com ingredientes mais naturais. E usar o marketing nutricional, que vai deixar seus clientes conscientes da tabela nutricional do seu produto.

Ou pode pensar em estratégias de conteúdo que agreguem informações mais valiosas para o consumidor do que as que eles fazem. É aí que entra o marketing de conteúdo, sobre o qual falaremos mais adiante.

4. Aproxime-se dos revendedores

Você também deve estabelecer uma relação de confiança com supermercados e demais revendedores. Tenha um relacionamento saudável com eles, inclusive para que se tornem parceiros durante campanhas promocionais e em lançamentos de novos produtos.

Ações nos pontos de venda, como degustação e amostras grátis, ajudam a atrair novos clientes para seu produto, e a cooperação dos revendedores nesse processo será fundamental.

5. Invista no marketing digital

Como já falamos no item 3, esta pode ser uma saída importante para você se diferenciar de forma positiva dos seus concorrentes.

Não basta você estar bem posicionado nas prateleiras dos supermercados, se ninguém te encontrar em uma busca no Google e nas redes sociais.

Hoje em dia, inclusive por causa do avanço do ecommerce, é essencial investir em lojas virtuais.

Mas não só isso: é preciso oferecer conteúdos que atraiam seu público-alvo. E aí entramos no próximo tópico.

6. Invista no marketing de conteúdo

O universo da indústria alimentícia está diretamente ligado ao da saúde e bem-estar, que são assuntos em alta, que podem gerar abordagens extremamente ricas para o internauta em geral.

Se uma pessoa sempre encontra conteúdos de qualidade, didáticos e informativos sobre seus assuntos de interesse, e descobre que quem está por trás desse material é uma marca de alimentos, ela automaticamente vai passar a valorizar mais aquela marca. Vai entender que é uma marca que se importa com ela. Que não quer necessariamente vender: quer, antes, oferecer qualidade de vida para as pessoas que acessaram aquele conteúdo.

É isso que faz o marketing de conteúdo: é uma estratégia que se preocupa em levar material de qualidade, por meio de vários canais diferentes – blogs, redes sociais, podcasts, vídeos no YouTube, dentre muitos outros –, para agregar valor à marca ou produto.

7. Avalie os resultados

É importante acompanhar os impactos de cada uma dessas ações e ver o que está funcionando melhor ou pior. 

Felizmente, no caso das ações digitais, é ainda mais fácil de mensurar. Há inúmeras ferramentas para verificar se seus investimentos estão dando resultado ou não. Se eles estão:

  1. Atraindo clientes em potencial
  2. Levando a vendas concretas
  3. Fidelizando os clientes conquistados

Quer saber mais sobre o marketing de alimentos? Então, entre em contato conosco e converse com um especialista no assunto!

Nova call to action

ARTIGOS RELACIONADOS

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber tendências e análises sobre as melhores práticas de marketing digital

Últimos Posts